Pesquisar este blog

26.4.16



Claro, broxar a gente não broxa, mas prefiro as peludinhas de 15 anos atrás. Por que isso, hein? Higiene exagerada ou pedofilia latente? Sim, sou uma pessoa do século passado, forjada ouvindo rádio e TV, nada de Netflix ou Spotify. Gravei muita fita direto da FM. Videocassete não tinha por falta de grana... Sou capaz de lembrar de uma única coisa moderna que me agrada: pornografia ilimitada, grátis, sempre à mão. Sacou o trocadilho? Selfie? Pelo amor de Deus! Antigamente a gente demorava um mês pra completar todas as poses de um filme e só então mandava revelar, lembra? Votei em cédula de papel. Votei em Brizola, distribuí santinho, fui em passeata contra a Alca. É, tô velho. E não é pela nostalgia. É pela sensação da mortalidade, mesmo, sabe? É uma coisa que, pei, bate de uma hora pra outra. Tudo bem, ainda não preciso usar óculos, esses óculos-da-vovó que você usa, ha ha ha, com todo respeito. É checape que te botam pra fazer, médico arranjando doença, controla a pressão, para de fumar a-go-ra. Se você cai nessa, pira, fica infeliz, tem uma vidinha de merda pelo resto da vida. Sabia que tem uma corrente que defende que só se deve ir a médico em caso de emergência? Remédio? Último caso. Eles tratam a saúde como negócio, cara. Tem até página no Face sobre isso. Pira. Dá outro cigarro aí.



Nenhum comentário: