Pesquisar este blog

3.4.07

O que coloca os seres humanos da Ilha das Flores depois dos porcos na prioridade de escolha dos alimentos é o fato de eles não terem dinheiro nem dono.
O ser humano se distingue dos outros animais pelo telencéfalo altamante desenvolvido, pelo polegar opositor e por ser livre.
Livre é o estado de quem tem liberdade.
Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta
e não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda.

E não há vez que eu veja esse final de Ilha das Flores que eu não me arrepie todinho...

16 comentários:

Carolina Queiroz disse...

.
Há algumas coisas que me arrepiam toda, mas eu não vou falar pra vc não usar isto contra mim.

(eu acho que a convicência com Luci está me fazendo mal)

*rs

falcao >> disse...

pois eh, eu curto.

outro disse...

eu saquei a edição do conto anterior. eu ia mesmo falar q me lembrou ilha das flores. e, por falar em ilha das flores, aqui tem um lugar com esse nome, pia!

e 3º nao significa nada, já que era cadastro de reserva. talvez signifique que nem vice eu consigo ser.

Erre disse...

uma comparaçao com os filmes de inarritu eu poderia ateh entender, mas com ilha das flores nao tem NADA a ver

tautologico disse...

Eu já passei 7 dias em Ilha das Flores. Como disse meu pai, nem é Ilha nem tem Flores.

gio disse...

ilha das flores me dá medo. eu não me arrepio quando vejo _ embora entenda o que queres dizer com isso _ eu só fico com o estômago embrulhado. enfim.

ei, tou com um texto bacana sobre nelson pra te mandar uma cópia. mas, é aquela coisa, espere sentado e tal.

elisa disse...

a narração de ilha das flores me lembra a dos desenhos do pateta o.O

dina disse...

Nice..

Luís disse...

Lembro de ter assistido, e de ter achado péssimo. Deve ter sido no ginásio, ou no ensino médio..
Saudades da videoteca do 2001..

Breno disse...

Jorge Furtado caprichou. É um curta genial. // Esse comentário de Elisa foi engraçado demais. =P

Larissa Claro disse...

Trouxe "Ilha das Flores" pra casa quando estagiava no Sesc e vi umas quatro vezes no mesmo dia. Essa foi uma das melhores aquisições de cinema do departamento nacional. :)

Carolina Queiroz disse...

se a ilha das flores não é ilha e nem tem flores, porque o nome? por que os porcos? por que seres humanos? e por que essa minha síndrome de tagarelice digital?

Erre disse...

veja o filme, osh

Diana disse...

Isso de dignidade humana e de não-intrumentalização do ser humano nesses dias vai-se abaixo.

E esse teu posto anterior é tecnicamente (!) semelhante ao conto "Todos os fogos o fogo" de Cortazar.

Erre disse...

sério? nunca li. mas "todos os fogos" é o nome de um otimo blog, q por sinal ta linkado aqui. acho q tu ia gostar, Diana. e to ligado q a inspiraçao do bicho eh cortazariana mesmo. :)

Liuba disse...

cadê vc, hein?