Pesquisar este blog

12.3.07

Da série: "Histórias Extraordinárias de Paradas de Ônibus"

Tá, não é novidade que este blog nunca foi de acolher relatórios do que acontece na minha vida. Nada contra quem o faz, mas simplesmente porque acho que a minha vida não tem graça nenhuma. Ou pelo menos eu não vejo graça. Então prefiro falar de outras coisas.
Mas aconteceu uma coisa que me obriga a fugir à regra. Se o que eu vou contar a vocês não merecer virar post, eu não sei mais o que merece virar post. Aí vai.

Ontem fez uma semana. Estava eu naquela parada ali no começo da Epitácio. Meia noite. Chovendo.
De repente vejo uma mulher a uns 20 metros de onde eu tô, se abaixando. Na chuva. A princípio não dou importância. Acho que ela está ajeitando o sapato ou coisa assim. Mas depois eu percebo que ela tá é colecionando piolas de cigarro atiradas no chão.
Na chuva.
Estranho?
Vocês não viram nada.

A mulher vem em minha direção. Percebo que ela tá de olhos fechados. Ela pára a uns 4 metros de onde estou e começa a fazer um movimento circular com os braços. Tipo uma prece. E os olhos fechados. Na chuva.
As piolas de cigarro na mão.

Agora ela está na minha frente. Abre os olhos. Abre também a mão e me mostra as piolas como esperando que eu dissesse alguma coisa.
Eu tinha duas alternativas: me fazer de doido ou me fazer de mudo.
Opto pela segunda. Mas pensam que acaba aí?

- Eu venci. Você também vai vencer!
Ela diz isso e depois me dá um abraço.
Sim, ela me deu um abraço.
E logo em seguida o que eu vejo?

O ônibus.
E com ele a melhor parte.

Eu finalmente sou obrigado a dizer alguma coisa.
- É o meu ônibus!
E ela tenta me segurar e começa a gritar:
- Não! É o João Agripino! É o João Agripino!
- Não! É esse mesmo, eu vou pro Bancários...

Finalmente eu consigo me livrar dela e subo no 2515 salvador. Lá de dentro, ainda escuto ela gritar: "Cumpri minha missão!"

Não acreditava em bruxas, mas que elas existem, existem.

P.S. Coincidência ou não, foi nessa noite que rolou o tal eclipse lunar.

11 comentários:

45iso disse...

isso não merecia virar post. Eu fiquei esperando alguma cousa do tipo: ela te segura e te impede de pegar o ônibus que, alguns segundos depois, explode em uma bola de fogo que consome todos os passageiros.

tu ficou vivo, então não teve graça.

Carolina Queiroz disse...

kkkkkkkkkkkkk
concordo com Ailton
eu esperei por uma carruagem flamejante, ou que a epitácio virasse mar e você fosse engolido por uma baleia. Como as estórias biblicas.

Enfim, acho que 'a sua' doi é parente do doido que mora em frente à casa da minha mãe. Sempre que vou vistá-la, ele corre pro carro e grita no vidro: você é a verdade!!

De onde ele tirou isso? (rs)

Carolina Queiroz disse...

Correção: (sua doi)da

Mythus disse...

Acho que você ficou impressionado com o eclipse e ficou vendo coisas.

Era só mais uma doida.

Carol e Ailton são muito trágicos.

Mas como você conseguiu ver uma mulher a uns 20 metros à meia noite e chovendo colecionando piolas de cigarro atiradas no chão?

Erre disse...

e eh dificil ver isso..?

Diana disse...

Isso é trabalho de encostos. Teje amarrado em nome de Jesus!

45iso disse...

olha aí! A mulher chamou carol de verdade!

Tenho certeza que se eu for lá ela vai dizer que, além da verdade, eu sou o caminho e a vida e ninguém vai ao pai senão por mim.

tautologico disse...

Uma vez um doido me parou na praia para discursar sobre Cássio e a humildade. Pena que eu não lembro mais o que ele disse.

Carolina Queiroz disse...

Não é difícil não, Bruno.
Túlio é que tem astigmatismo.
Mas a minha tragicidade não é nada comparada a de Ailton. Ele é pior que eu. Bem pior.

Tate disse...

ahauhauahauhahuahauhashakjlsha

cruz credo 3x.

Coisas estranhas acontecem..

mesmo.

melissa disse...

Fila da puta! Tirou Paulinho Macaíba! Só podia dar nisso!

vai demorar mais um mês de novo?